> Estilo de Vida



O conceito de saúde ao longo dos últimos anos teve seu sentido ampliado, a própria Organização Mundial de Saúde (OMS) a define como um estado completo de bem estar físico, mental e social e não somente a ausência de doenças e enfermidades.

Atualmente o conceito de wellness vem sendo muito difundido e aplicado, principalmente no ambiente corporativo, onde a competitividade, as metas a serem alcançadas, a necessidade constante de atualização dos conhecimentos aliados a fatores externos como trânsito, compromissos financeiros, correria do dia a dia dentre outros, podem levar o funcionário da empresa a uma situação de estresse ou suscetível a doenças ocupacionais.

O estilo de vida tem um reflexo direto sobre a produtividade e a qualidade de vida das pessoas, que ao longo de sua vida foi se consolidando através de costumes, ações, hábitos, enfim, de uma série de fatores que mostram a pessoa como ela é hoje.

Sabemos o quanto é difícil mudarmos hábitos inadequados adotados ao longo da vida e essa percepção para possíveis mudanças raramente acontecem pela consciência individual, mas sim, por um impacto negativo como o aparecimento de uma doença ou pelo estímulo externo que nos auxilie a perceber a necessidade de mudanças.

Aí, a importância das empresas em estruturar e desenvolver programas de qualidade de vida que podem incluir a ginástica educativa e relacional no ambiente corporativo.

ALém disso, é fundamental a pessoa avaliar seu estilo de vida, seus hábitos e iniciar o processo de desprezar aqueles que o estão prejudicando, adotando novos hábitos que contribuam para sua FELICIDADE.

Alguns números mostram que grande parte da população apresenta problemas de saúde e muitos nem sabem que as tem:
O sobrepeso e a obesidade cresceram exponencialmente. Pesquisa (IBGE) mostra que em todas as regiões do país, em todas as faixas etárias e em todas as faixas de renda aumentou contínua e substancialmente o percentual de pessoas com excesso de peso e obesas. O sobrepeso atinge mais de 30% das crianças entre 5 e 9 anos de idade, cerca de 20% da população entre 10 e 19 anos e nada menos que 48% das mulheres e 50,1% dos homens acima de 20 anos.

Segundo dados do IBGE, são 17 milhões de obesos no Brasil.

Para agravar o quadro, a prática regular de exercícios físicos está longe de fazer parte dos hábitos do brasileiro. Pesquisa de 2008 mostrou que apenas 10,2% da população com 14 anos ou mais tem alguma atividade física regular.

Dados mais recentes do Ministério da Saúde de prevalência de hipertensão arterial são de que 35% da população brasileira com mais de 40 anos tem a doença, ou seja, são cerca de 17 milhões de pessoas.

Diabetes atinge 10 milhões de pessoas no Brasil e a incidência aumenta em adultos e adolescentes, tendo como principal causa o crescente aumento de peso. Segundo o Ministério da Saúde, 50% dos brasileiros sequer sabem que são diabéticos.

EXERCITE-SE E ADOTE UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL

Hoje em dia, sabemos o quanto é importante a prática regular de exercício físico. Só isso não irá prevenir o aparecimento de doenças cardiovasculares e lhe permitir uma melhor qualidade de vida, mas poderá ser o “start” para diminuir o risco dessas doenças e mudar seus hábitos, visto que o sedentarismo pode aumentá-las consideravelmente.

Emilio Marchetti e Márcio Macarini
Julho/2013