> Estresse no trabalho



Você já se viu correndo para pegar o ônibus ou ultrapassar o farol amarelo? Almoçar rapidamente sem degustar o alimento com tempo para isso? Nervoso com o companheiro de trabalho só porque ele vai tirar férias? Ir à praia e reclamar do sol, das pessoas e daquele banho de mar gelado?

Você pode estar apresentando alguns sinais de estresse e isso se evidencia no campo pessoal e corporativo.

O resultado: sinais de estresse nem sempre perceptíveis podem comprometer a carreira do mais talentoso funcionário ou prejudicar seu relacionamento familiar. O estresse desencadeia algumas reações químicas em que o hipotálamo ativa a hipófise e faz com que as glândulas supra-renais liberem hormônios (cortisol), aumentando a quantidade de glicose no sangue, liberando adrenalina e acelerando a respiração e o coração. Assim, o metabolismo também é acelerado e o organismo entra em estado de alerta para reagir a situações de “perigo”.

Alguns sinais:

  1. A constante falta de ânimo;
  2. Acordar cedo para ir trabalhar com o sentimento de quem vai para um local desagradável e que só vai proporcionar-lhe momentos de angústia;
  3. Sintomas constantes como enxaquecas, insônia, falta de apetite, etc.;
  4. Queda no desempenho, apresentando sensação de não dar conta do serviço, deixando-o com o sentimento de que não é competente;
  5. Autoestima baixa, angústia;
  6. Falta depaciência com os colegas de trabalho, amigos e familiares;
  7. Mau humor e toda bagagem negativa do dia transcende os limites da empresa, atingindo a família e amigos.

É bom parar e pensar… E modificar suas atitudes.

Há como buscar alternativas bem práticas para conseguir relaxar durante o expediente.

1 – Imagine-se num lugar tranquilo (ex: lago de águas calmas). Inspire profunda e lentamente pelo nariz e solte o ar pelo nariz ou boca, dilatando os músculos abdominais.

2 – Aproxime o dedo indicador na articulação do maxilar próximo ao ouvido. Inspire e solte o ar lentamente massageando o local. Exercícios de alongamento ajudam a relaxar e também auxiliam na respiração. Podem ser realizados a qualquer hora do dia, inclusive numa pequena pausa do trabalho.

3 – Assista a um vídeo divertido – Os níveis dos hormônios cortisol e adrenalina (relacionados ao estresse) diminuem muito quando você dá umas boas risadas, afirma um estudo realizado pela Loma Linda University, que analisou a resposta hormonal dos participantes ao assistir um vídeo engraçado e constatou que os efeitos podem durar de 12 a 24 horas.

4 – Cante uma música ou recite um poema – A endocrinologista Alessandra Rascovski da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, explica que o cortisol está muito relacionado à resposta de cognição, ou seja, com o pensamento. Manter o foco longe das preocupações ajuda a reestabelecer os níveis normais de hormônio.

5 – Coma um alimento saudável – O chocolate pode até dar uma sensação de prazer, mas ela passa rapidinho. Isso porque os níveis de glicose que sobem ao comer esse alimento sofrem uma queda brusca logo depois. “A solução é comer um alimento que aumente a glicemia no sangue e a deixe constante, como uma fruta fresca ou desidratada”, aconselha Alessandra Rascovski.

4 – Controle a respiração – “Respirar profundamente pelo menos 15 vezes desacelera o coração e faz com que a ansiedade diminua”, explica o médico acupunturista Alexandre Yoshizumi, coordenador do ambulatório de acupuntura do Hospital do Servidor Público Estadual, Alexandre Yoshizumi.

Inspiramos e expiramos cerca de vinte e duas mil vezes por dia e isto requer um trabalho incessante dos pulmões, costelas, músculos, veias, artérias e tecidos que devido às alterações constantes do ritmo respiratório (respirações curtas e rápidas ) provocadas por estresse ou trabalho em posições inadequadas, podem ocasionar dores nas costas, tensão nos ombros, dores de cabeça, cansaço, etc.

5 – Faça uma atividade física que teha o seu estilo – Melhora a circulação sanguínea em todo corpo, permitindo que o coração trabalhe com maior eficiência; melhora a oxigenação do corpo e proporciona a energia necessária para a prática de atividades físicas e do trabalho diário; ajuda a lidar com o estresse; melhora a auto-imagem e o otimismo; ajuda a relaxar e a dormir;

Indica-se: caminhada, corrida, natação, bicicleta (pelo menos 30 minutos 3 a 4 vezes por semana) que aumentam a resistência e produzem duas substâncias: beta-endorfina e serotonina, que queimam o excesso de adrenalina e trazem a tranquilidade de volta.

 

Emilio Marchetti e Márcio Macarini
Setembro/2012